Conheça o W Series, campeonato automotivo exclusivo para mulheres

Segunda temporada da competição teve início em junho, com etapas similares às da Fórmula 1

A Fórmula 1, corrida mais emblemática do automobilismo, conta com um line-up de preparados competidores, todos homens, salvo exceção. A primeira e última mulher que participou e pontuou no campeonato foi Lella Lombardi, em 1975, conquistando a sexta posição no GP da Espanha. 

Foi exatamente por essa não inclusão do gênero feminino que surgiu a W Series, um campeonato exclusivo para mulheres. A segunda temporada do esporte ocorre em 2021, tendo sido iniciada em junho, na Áustria, assim como a F1.

Conheça a organização desse esporte e as pilotas que vem se destacando.

O formato

A W Series foi criada com o apoio de grandes personalidades do universo automotivo, como David Coulthard e Adrian Newey, com estreia estabelecida em 2019. O objetivo é que se torne uma categoria feminina popular, inspirando mulheres que amam o automobilismo a fazerem parte do esporte. 

Depois de um ano sem ocorrer, pelas restrições decorrentes da pandemia de covid-19, a competição retorna para sua segunda edição. Há uma novidade para a temporada de 2021: uma parceria com a Fórmula 1. Todas as oito etapas previstas acontecerão nos mesmos finais de semana e circuitos que a F1 estará ocorrendo. 

A largada nas pistas foi dada em junho, no dia 26, no circuito de Red Bull Ring, na Áustria. No dia 3 de julho, completou-se mais uma rodada no local. A terceira etapa foi em Silverstone (17/07), na Inglaterra, seguida por Hungaroring (31/07), na Hungria; Spa-Francorchamps (28/08), na Bélgica; Zandvoort (04/09), nos Países Baixos; Circuito das Américas (23/10), nos Estados Unidos; e, por fim, finalizando no Autódromo Hermanos Rodríguez (30/10), no México.

Quanto à disposição das corridas, o treino e a classificação acontecem sempre na sexta-feira, com sessões de duração de 30 minutos. A corrida oficial acontece aos sábados, durando 30 minutos + 1 volta. 

Em relação à classificação, as pilotas que finalizarem nas dez primeiras posições pontuarão. A primeira colocada conquista 25 pontos, a segunda, 18 e a terceira, 15. Segue abaixo uma tabela com a relação de pontos e posicionamento: 

  Posição




5 ª




10º
Pontos
25
18
15
12
10
8
6
4
2
1

Equipes e competidoras

Segue a lista das equipes participantes e suas atuais representantes nas pistas.

Bunker Racing – Fabienne Wohlwend e Sabre Cook

M. Forbes Motorsport – Beitske Visser e Ayla Agren

Puma W Series Team – Marta Garcia e Gosia Rdest

Racing X – Alice Powell e Jessica Hawkins

Sirin Racing – Miki Koyama e Vicky Piria

Veloce Racing – Jamie Chadwick e Bruna Tomaselli 

Ecurie W – Emma Kimilainen e Abbie Eaton

Scuderia W – Sarah Moore e Belen Garcia

W Series Academy – Irina Sidorkova e Nerea Marti

Sobre a Veloce Racing, há dois fatos de destaque: Jamie Chadwick foi a grande campeã da edição passada, enquanto Bruna Tomaselli é a participante brasileira estreando no campeonato. 

Ainda é cedo para dizer, mas, até o momento, quem mais vem disputando o pódio desta temporada são as britânicas Alice Powell, da equipe Racing X, e a ex-campeã Jamie Chadwick. A brasileira, natural de Santa Catarina, conseguiu chegar até a sexta posição.

Alice Powell, que finalizou em primeiro no grid de junho e no circuito de Silverstone, foi adversária de Cacá Bueno e Sérgio Jimenez no Jaguar I-PACE eTrophy. Os dois brasileiros terminaram esse campeonato em segundo e terceiro lugar, enquanto a britânica ficou em quarto.  

Carro

O carro possui chassi Tatuus e motor Alfa Romeo 1750i 1.75 litros turbo, com quatro cilindros em linha, resultando em uma potência de 270 cv a 6000 rpm. O peso do veículo é de 565 kg e o chassi foi construído em monocoque de fibra de carbono. 

O grid

Para a temporada de 2021, o grid conta com 18 pilotas, dez delas competindo pela segunda vez na categoria e oito estreando. Todas passaram por uma seletiva, inicialmente com 54 integrantes.

Devido ao crescente interesse de patrocinadores, a partir de 2022, a W Series será um campeonato com equipes. O propósito dessa mudança é aumentar a imagem da categoria e trazer mais visibilidade para os parceiros e patrocinadores. As pilotas, no entanto, continuarão a correr com carros preparados pelo setor de engenharia da W Series.

A fim de testar esse formato, a temporada de 2021 apresenta nove equipes, seis de patrocinadores e três da própria categoria. Assim como na Fórmula 1, cada equipe terá dois carros.

Leia Mais
Mercedes Benz anuncia uso do aço verde a partir de 2025